21
Jul 10
Á GOMES DE SÁ Nos meus tempos de estudante, tive um professor de português e francês, espirituoso, de piada pronta, oportuna, que deixou várias operetas que ficaram assinaladas como um grande comediógrafo. Certa vez, numa aula de francês, em que o tema do exercício seria a tradução de um texto para português, eu como os mais, não estando muito preparado, à cautela levei para a sala, escondido, um pequeno dicionário de bolso, pois o diabo podia tecê-las e esbarrar com termos que me deixariam à rasca. Cuidadosamente coloquei-o, discretamente ao meu lado no assento da carteira, uma daquelas que foram agora arredadas das salas e, que para os madraços era “ouro sobre azul”, pensando que assim levaria o professor. Mas ele, que certamente conhecia as manigâncias, talvez por experiência própria dos seus tempos escolares, desconfiou e veio espreitar e deu conta da minha esperteza saloia. Pega no dicionário e eu esperando um raspanete, ouvi apenas : :- Olha lá. Julgavas que comias com a burla. Certamente esqueceste-te, que eu sou GOMES DE SÁ, mas não sou BACALHAU !
publicado por Varziano às 19:46

Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
22

25
26
27
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
2013

2012

2011

2010

2009

2008

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO